Páginas

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Sobre a Esperançosa Espera

.
.


Vês aquela estátua?
Ela espera um amor.
Disse que viria logo,
Demorou...

E aquela árvore, vês?
E vês aquele poste?
Também esperam um amor.
Foi-se embora dizendo voltar logo,
Não voltou...

Vês a mim, assim parado
Como quem espera esperançoso
Um desses amores que somem?

Já esperei, não mais,
Que para esperar demais
Tem que ser estátua, árvore ou poste...

E eu sou homem.


(Lalo Oliveira)


.
.

10 comentários:

Cáh Morandi disse...

e eu, o que sou?

Juana disse...

muito bom!

Ana R. Barbosa disse...

Nossa, ótimo Lalo!
Parabéns!

Nanda Kiedis Declama disse...

Profundo!!!

O que mais posso dizer que está magnífico? Que adorei?

Bjs e continue escrevendo sempre, já percebi que vc tem talento!!!

Ingrid #) disse...

esse eu gooooostei deeeeeeeeeemais! já disse, né?

que talento, Lalo, que talento.
:D

Gabriela. disse...

Lalo, eu gosto muitoo das suas indagações! :]
Ficou massa o poema!

Lembrei daquela música: "O seu homem foi-se embora, prometendo voltar já, mas ondas não tem hora morena, de partir ou de voltar"
Morena dos olhos d'água. rsrs

[ rod ] disse...

Versos simples aos tolos, mas complexos em variações. Poderia eu desafiar o amor num vão de inanimadas performances?

Nunca... nem ao menos fugir do livre ser.

Abçs meu caro,




Novo Dogma:
bandEira...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

Quase freira, nunca santa... disse...

Nossa! Lalo, querido... Nossa!
Acho que um dos mais lindos que já li vindos de vc!
Estou copiando e enviando para centenas de leitores pelo meu e-mail.
Irresistivel!

Only feelings... disse...

Ai que lindo baby!^^
Transmite bem o que eu estava sentindo antes de ...
só se eu fosse ôca por dentro.
:*****

Thaty TJ disse...

Lindo texto moço lindo!
Parabens!
Poste mais!


P.S.: Nem sempre vivemos do que amamos ne?!