Páginas

sábado, 31 de janeiro de 2009

Ficar Sem Fazer Nada

.
.

Ficar sem fazer nada
enquanto nasce uma criança
e morre o seu avô,
um homem cola grau
e outro se aposenta.

Enquanto uma mulher se apaixona
e outra se desilude,
uma árvore e um pássaro caem
e germina uma semente e choca um ovo.

Ficar sem fazer nada
enquanto travam guerras e guerrilhas
e lutam pela paz,
enquanto uma pessoa vem
e outra vai.

Enquanto choram, riem,
falam, calam,
movem, param,
trabalham, dormem,
estudam, jogam,
fazem nada.

Ficar sem fazer nada
enquanto a vida
se acaba
e fazer dela
uma passarela
escurecida e enladeirada.


(Lalo Oliveira)
.
.

2 comentários:

Only feelings... disse...

Pode ser que eu não tenha entendido o sentido do texto, mas achei óbvio demais...
hummm, sei lá....
:*

Nina Ferreira disse...

A vida não pára, man.