Páginas

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Calado



Pôs
uma faixa
no centro de uma praça
declarando o seu amor.

A mulherada se deslumbrou
com aquele amor
Declarado.

Pobre de mim
que sempre achei mais bonito

amar calado.


(Lalo Oliveira)


.

13 comentários:

Ingrid #) disse...

HAHAHAHAHAHAHAHA!!!!

adorei, Lalo! =x

Mike disse...

O amor calado apesar de mais doloroso torna-se mais intenso.

Tania Montandon disse...

Profundo, sintético, com humor doloroso, muito bom!

beijos

blogdape disse...

Você escreve muuito bem!
Eu já prefiro o amor declarado, independente de sua forma ou intensidade se for sincero que seja espalhado, agora se for pra enganar melhor ficar calado mesmo *-*
O que não vale é se calar pra tentar se protejer, garanto por experiencia própria que não adianta de nada!
sahuishaiusah

beijãao querido!

blog disse...

Bom, camarada.
Essa coisa leminskiana que vc traz (mas que nem de longe assemelha-se a cópias) é uma boa marca.
A pós-modernidade em seu momento de êxtase: simplicidade, certa ironia, alguma desilusão.
Valeu.
Mesmo.

Cláudia disse...

gostei...
muiiito

Nina Ferreira disse...

Amor calado, sim.
Desde que o coração seja o único tagarela.

Everaldo Ygor disse...

E por aqui, calado vou apreciando seu poema...
E como leitor declarado, fico calado mais uma vez...
belo...
Abraços
Everaldo Ygor
http://outrasandancas.blogspot.com/

Sopa das Letras disse...

Jogo de palavras muito legal com o seu nome e interessante a palavra "mulherada" dando um tom coloquial à poesia.

Parabéns!
Alinne.

Cáh Morandi disse...

o amor calado, é o que mais tem vontade de gritar.

:)

Paulão Fardadão Cheio de Bala disse...

Tava pronto pra tirar um sarro do seu post, mas eis que acabei curtindo! Bonito em seu humor simples, inteligente e despretensioso.

Ariane Rodrigues disse...

Amar calado é bonito, embora sofrido.

Juana disse...

muito bom (: