Páginas

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Analogia

Toda noite minha mãe coloca
Veneno para os ratos, baratas e outros bichos
Que apenas estão vivendo suas vidas.


Quando me pede para ajudar, desobedeço.
Se quer matar, que mate,
Mas não me peça cumplicidade.


De manhã aparecem alguns sorteados
Espalhados nos cantos da casa
E as formigas fazendo a festa.


No fim da tarde me manda ir à banca de revistas
Comprar o tabaco do dia,


Desobedeço.


(Lalo Oliveira)




4 comentários:

Mana disse...

É bom desobedecer algumas vezes.

Only feelings... disse...

Quando a mãe fuma é muito ruim :/
viramos fumantes passivos e somos prejudicados tbm. Quantos aos "bichos" da sua casa, de preferência, gosto de vê-los beeeeem longe.
Uma barata passeando no seu rosto enquanto vc dorme não é uma situação que eu queira viver novamente.
:(
:******

R Lima disse...

Há desobediências sábias...




Texto de hoje: veLa...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

blog disse...

Lembrou-me aqueles poemas aparentemente nrrativos que Drummond fazia em "As Impurezas do Branco".
Na hora. Considero proporções, claro, mas sou capaz de ver outros poetas em alguns.
Intertexto é isso. Homens nascem de outros homens; poemas nascem de poemas.
Valeu.