Páginas

domingo, 28 de setembro de 2008

Língua

Apenas uma estrela no céu
Na noite quieta, calada,
Quase sem grilo, sem vida,
Canino ou coruja,
No bradante calar da madrugada.


Apenas uma estrela alumia
A noite de escuridão suja,
Sem vento, sem movimento, parada.
Na tela da noite vazia,
Só há uma estrela animada.


Tudo é paz, não há correria,
De cá vejo uma igreja barroca,
Sem sino, sem padre, sem fiel,
Sem boemia na sacada.


Apenas uma estrela no céu,
Enfeitando o vestido da cabocla,
Apenas uma estrela no céu
De minha boca.


(Lalo Oliveira)



23 comentários:

Tio Lillo disse...

Bonita sua poesia. Com certeza tenho uma estrela no céu da minha boca, eheh.
visite tb.
www.tiolillo.blogspot.com

carla m. disse...

Interessantes teus poemas, siga que tu tem talento!

blog disse...

Esse quê de Leminski (principalmente nesse poema referente ao "faça um comentário") é que dá certo charme a seus textos. Sem medo das rimas, assumindo que a simplicidade dos termos é tão importante quanto a subjetividade poética.
Há algo de árcade no poema, mas isso não o desmerece. Ao contrário.
Valeu.

Rebecca disse...

Adorei o poema!Super criativo. Parabéns Lalo.

Toya Hunt disse...

Parabens

Lidianne Andrade disse...

se foi vc que escreveu, parabéns
beijos!

rosangela disse...

esse seu poema me fez lembra uma musica do Zé Ramalho .. agora não me lembro .. o nome .. sou pessima pra nomes ...

Muito bom .. abç..

Inutilidades disse...

BELO POEMA

Nério Júnior disse...

Muito legal esse blog, totalmente poético!

Abraço!

Bibitcanus disse...

Somente algo como a poesia para transformar nossas visões e nossos sensos. Apreciei os vossos versos, sinto bem o que eles anunciam sobre essa hipotética, e muito verdadeira, noite.

BLOG BIBITCANUS
-------------------=======[[[[[[ QUADRINHOS E HUMOR
Traduções de sites como Wizard universe e Comic Book resourses

Gabriela. disse...

Huum foi o melhor poema teu que li até agora!
Simples e sensível *.*

greatdj disse...

Muito legal o seu poema sobre as estrelas e tal...
Deu para dar uma voada aqui!
hehe

Mas só não entendi pq que o nome é lingua.SEria o céu da boca!?!?

Iaiá disse...

Lalo, imaginei que você não tinha ido muito com a cara do blog de primeira, quando vi suas reticências abaixo do meu post na comunidade. hehe Fico feliz que tenha visto que não é bem assim, apesar do blog ser mesmo de auto-ajuda, etc e tal. :)

Sobre o seu poema, adorei a expressão "uma estrela animada".

Sucesso, cara!

Net Esportes disse...

interessante... muito bom

*.*Allegr!a*.* disse...

Gosto de poetas
Não por suas palavras belas
Gosto por suas habilidades
Construtivistas, românticas,
Gosto desse passaporte ao incomum.
Grata surpresa encontrar alguém, que como eu não sobrevive de POESIA
menos ainda, sem ela!
Amei!!!

beijo

Suelen disse...

Que poesia bonita *-*
Geralmente não paro muito pra ler poesias, mas essa mexeu comigo !
Parabéns.

www.digamosque.zip.net

Everaldo Ygor disse...

Olá, Poeta!
Ao aportar e ler, reler e mais uma vez apreciar sua arte toda, o céu da boca fica seco como deve Ser...
E as estrelas, nem longe, nem perto ofuscam as linhas, não as suas, mas as do subconsciente...
Enfim, lindo!
Abraços
Everaldo Ygor
http://outrasandancas.blogspot.com/

ohshittt disse...

muito lindo seu poema...não sei nem mais o q falar...

fani disse...

parabens pelos poemas...vc é muito bom..parabens pelo blog tb...tudo de bom..bjos

Nina Ferreira disse...

Ah, meu bom pecador, que lisonjeiras palavras.
Agradeço e retribuo. Pois ler teus versos é antídoto para o veneno que é ler tantos textos, por aí, que cheiram a bosta (se me permite oes termos.

Um grande abraço e um tchau,

Nina.

Ellen Regina - facetasdemim disse...

o céu [da boca] ficou ótimo!
Deve ter estrela cadente e tudo!
hahahaahah

Lucas disse...

Grande poema, Grande blog... Flws!

Aline Christal disse...

Doces poemas...comi todos!!!
Adorei, grande poeta!!!