Páginas

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Minhas Mulheres

.
.

Achas que estou só?
Tenho mulheres:
Cecílias, Clarices,
Tenho Florbelas...

Amo-as tanto!
Não me amam elas.
E nesses desamores, olho-te e rio:

És uma delas.


(Lalo Oliveira)

.
.

7 comentários:

outono disse...

Não gostei muito do final. Mas ficou felizinha.

Juana disse...

Amei; simples porém composto.

Gabriela. disse...

Ó, esses poemas pequenos e simples me lembram Manuel Bandeira.
Ah e o fofo é que vc ama a existência das mulheres e não uma mulher! XD

Miguel Barroso disse...

Esta simplicidade lembra-me António Aleixo.



Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

Everaldo Ygor disse...

Olá Poeta!
São elas nossas belas Musas...
Com significados tantos, que ao reler reencontro Clarices, Cecílias, elas todas...
Abraços
Everaldo Ygor

Quase freira, nunca santa... disse...

Não há possibilidade de vc algum dia ficar só...
Queria ser...

Anna Cecília disse...

Gosteeei do Cecília está aí...
*.*