Páginas

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Deixe Estar



Esse tum-tum-tum, com notas raras,
Que toca no teu coração,
Eu conheço bem.
É dos que Sentem, a canção,
E aos mesmo o oposto do bem.


Dessa valsa desgovernada
Que tua alma dança,
Eu já dancei.
É de um reino a lembrança,
Onde o amor é um rei.


Mas deixe estar, que todo mundo sabe
Que tudo que existe passa.
(Um golpe de estado é bom dar).


Hoje é desgraça.
Amanhã a palavra se dissolverá,
Não haverá des...
Só graça.



(Lalo Oliveira)

18 comentários:

Vírgula Antenada disse...

Sabe, eu estava ouvindo Raul e vim ler vc. Ai, depois que li DEIXA ESTAR, resolvi passar pro Baleiro. Mas não dava. Lendo pela terceira vez (euzinha já no Buarque), resolvi desligar o Média, porque não dá pra ouvir duas músicas perfeitas ao mesmo tempo. Tum-tum-tum.

Graças disse...

oi Lalo
sou dona da comunidade Textos de Denise Machado e foi através dela que eu entrei em contato com seu trabalho
Amei cada verso de seus poemas,um abraço dessa já leitora de vc.

Anônimo disse...

Quem é hindy?deixou os seus leitores curiosos quanto ao merecedor da homenagem

Lalo Oliveira disse...

Hindy é Hindemburgo de Carvalho Lisboa, um querido e valorizado amigo.

†YaGo-SaN† disse...

Muito boa poesia!
COntinue assim!
abraços!

Otávio B. disse...

O que existe nesse exato momento deixa de existir daqui a um quadrilhonésimo de segundo... E como é boa essa constante transmutação e transubstanciação das coisas. Vidas que vem, vidas que vão... Não importa. O importante é viver e vivenciar!

Abraços

http://espadadotemplario.blogspot.com/

Feänor disse...

Lendo seu poema, senti uma certa musicalidade peculiar...

Creio que sua obra poderia muito bem virar uma musica se acompanhada dos acordes certos. Já considerou um acompanhamento musical? Aliás, por curiosidade, você toca violão?

Mas de qualquer forma, achei um excelente poema... Versos simples, mas muito profundos...

Dá pra ver que você é mesmo um poeta, porque transmitir com facilidade sentimentos através de palavras...

Meus sinceros parabéns, gostei muito mesmo!

César Fernández disse...

"Esse tum-tum-tum, com notas raras,
Que toca no teu coração,
Eu conheço bem.
É dos que Sentem, a canção,
E aos mesmo o oposto do bem."

Isso parece uma descrição do Contrabaixo, meu instrumento :)

Arne Balbinotti disse...

Muito bom o poema, gostei das jogadas de palavras...
Volto novamente.

Blanche disse...

Eu me atrevo a dizer que não só o tema, como também o filme. Fica a sugestão para você assisti-lo :)

Osmar Mesquita disse...

cara muito bom...
parabens otimo sua homenagem...
poema muito bom..
parabens


http://bombadigital.blogspot.com/

Juliana disse...

Tinha que ser paraibano!
=]


Quer que esse des evapore logo da minha graça

bju

emerson disse...

po cara se deixou la na comunidade q nao queria comentarios banais...

espero nao estar sendo em dizer q adorei seu post

e fico feliz em saber q existe pessoas q divulgam essa arte

parabens

continue assim...

http://jornaldocurioso.blogspot.com/

young vapire luke lestat news disse...

Poema muito bom.....
Adorei .....


[]s L.Sakssida

Geek Teen. disse...

não sou um expert em poesias,...
mas consigo perceber quando ela é boa e não é........
mto bom o blog.......
participando da brincadeira...

http://teamgeek1604.blogspot.com/

FLOW.......

Jéssica Torres disse...

Me diz como não parecer superficial se a primeira coisa que veio a minha mente foi um: "Nossa! Que lindo!"
Não sei, acho comentar poesias algo um tanto quanto peculiar, já que nem sempre a idéia do autor corresponde com a do leitor ao ler a poesia, nem sempre os sentimentos do poeta a captado pelo leitor! Por isso, pra não correr o risco de pecar, vou seguir o meu primeiro instinto e pensamento e te falar sinceramente que achei belissimas as tuas palavras!

balrog disse...

sabe nao sou muito de poesia mas e legal ler esse tipo de coisa
muito bom o blog ta nos favoritos.

Paula Bailey disse...

adorei seu blog.... muito bom mesmo....